top of page

PROCURE POR TAGS: 

POSTS RECENTES: 

SIGA

  • Facebook Clean Grey

A RePública




Aos meus leitores, a tradução deste poema que resume bem o senso de uma República: nau em que todos estamos.




A República Henry Wadsworth Longfellow* (Tradução de Ana Paula Arendt)



Tu, também, singra adiante, ó Navio do Estado! Singra, ó navio de União, bem forte e celebrado! A Humanidade com seus medos escuros, com todas as esperanças dos anos futuros a depender, sem fôlego, do teu legado! Sabemos qual Mestre deu-te a quilha no espaço, quais homens forjaram tuas costelas de aço, Quem fez cada mastro, e vela, e corda, quais bigornas ressonaram, quais martelos bateram, em que forja e em que calor nasceram as formas que a âncora de esperança recorda! Não tema certo súbito som e escorcha, isto é coisa da onda, e não da rocha; isto é simples mera vibração da vela e não rachadura feita pela procela! A despeito do rugido da pedra e da tempestade, A despeito das falsas luzes na enseada da cidade, Singra adiante, nem tema o peito do mar! Nossos corações e nossa espera estão todas em teu lugar, Nossos corações, nossa espera, nossas preces, nossas lágrimas, nossa fé triunfante, bem acima do que teu medo esgrima, estão todas em teu lugar, – todas em teu lugar!



* Henry Wadsworth Longfellow [1807-1882], poeta americano mais influente do século XIX. Da obra “The Building of the Ship”



The Republic Henry Wadsworth Longfellow




THOU, too, sail on, O Ship of State! Sail on, O UNION, strong and great! Humanity with all its fears, With all the hopes of future years, Is hanging breathless on thy fate! We know what Master laid thy keel, What Workmen wrought thy ribs of steel, Who made each mast, and sail, and rope, What anvils rang, what hammers beat, In what a forge and what a heat Were shaped the anchors of thy hope! Fear not each sudden sound and shock, ’T is of the wave and not the rock; ’T is but the flapping of the sail, And not a rent made by the gale! In spite of rock and tempest’s roar, In spite of false lights on the shore, Sail on, nor fear to breast the sea! Our hearts, our hopes, are all with thee, Our hearts, our hopes, our prayers, our tears, Our faith triumphant o’er our fears, Are all with thee,—are all with thee!



*Henry Wadsworth Longfellow [1807-1882], poeta americano mais influente do século XIX.

Comments


bottom of page