© 2023 por Armário Confidencial. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Wix Facebook page

POESIA.

 

 

PrÉ-LANÇAMENTO - em julho de 2019

 

poesia reunida
(2014-2018)

Poemas selecionados de nove pequenos livros inéditos, escritos por Ana Paula Arendt no período de 2014 a 2018, compilados em um único volume:

Estudos

Acalento

O Poema vivo

Poemas espanhóis

Lousa verde da vida

A menina e o malandro

Sacrifícios desnecessários

Sonetos de verdadeiro afeto

Outros sonetos

 Só Livro Bom Editora, 2019, 312p.

É permitida a citação, publicação eletrônica e reprodução de trechos desta obra e desta obra completa, desde que feita a menção à autora e, caso contenha imagens, da ilustradora. (Lei de Direitos Autorais nº 9.610 de 1998). A Editora Só Livro Bom pode fornecer o arquivo para impressão em gráfica sob demanda (solivrobom@gmail.com)

Penthesilea

 

Epic poem, old and archaic.

2015,  108p. To be published. 

 

A classic ventura about the bravery and vicissitudes of the Amazons, inspired on the feminine quest of Brazilian diplomats for gender equality.

 

 
"Penthesilea.   Oh destiny!
                         Shall I never meet you, at once?
                         When I search for your favor,
                         Recoiling what rests of me,
                         You disguise into a plethora of seconds
                         Lasting each of them its own eternity,
                         Of all connected feelings I had,
                         In the past of love and tenderness.
                         Enough! I shall leave you now, Pullus. 
                         May I rest some weeks on your safeground
                         To gather essential staples
                         And nurture my mere proud of living?
 
 Pullus. May such proud last least one of your eternities.
 
 Penthesilea.  So it would, if only I could leave. 
                       Since the meaning of the words is proportional
                       To the true feeling they rest upon. "
 

 

O constituinte

 

Poema épico com narração clássica, em homenagem ao Ex-Chanceler, Embaixador e Senador Afonso Arinos de Melo Franco e aos Constituintes de 1988.

 

Prêmio Martins Pena - Menção Honrosa

Concurso Internacional 2015 da

União Brasileira dos Escritores no Rio de Janeiro. 

 

Só Livro Bom Editora, 2014, 116p.

 

 

"Em círculo, sentados sob o telhado marinho,

Deliberam, em vestes brancas, de linho,

Já em fresca noite, súbita e atraente,

Pois constituíam todos eles esfrias.  

Rostos dourados, soprados pelo fogo,

Enunciam as palavras do dia seguinte,

Em doce súplica a Têmis, Suada e Minerva,

Que a vastidão do horizonte inspira

E que a versos de cântico solene abriga.

Tragadas pelo vento noturno,

Reinadas pela conjunção futura,

Reveladas na memória de um desejo

Ainda feitas de dúvidas sem chão,

Entoam, em canto e louvor benfazejo,

As notáveis frases que constituirão."

 

 

 

É permitida a citação, publicação eletrônica e reprodução de trechos desta obra e desta obra completa, desde que feita a menção à autora e, caso contenha imagens, da ilustradora. (Lei de Direitos Autorais nº 9.610 de 1998). A Editora Só Livro Bom pode fornecer o arquivo para impressão em gráfica sob demanda (solivrobom@gmail.com)

Livraria Cultura logo.png

Disponível em livro impresso na

 

Livraria Cultura

a criação de pindorama

 

Só Livro Bom Editora, 2014, 104p.

 

Um livro de sambas e chorinhos, que conta em versos a dramática história de amor entre a navegante Maria de Lampedusa e o índio Ubiracy.

 

"Pindorama, minha pátria querida,

Em que as flores pendem tranquilas

Em ramas pudicíssimas de botões perfumados

Derramados sobre meus cabelos.

 

Pindorama, minha pátria que brilha

Nas copas das sibipirunas a luz desvencilha

Crivada do fanal em dourados fachos

Repousados em meus luzeiros.

 

País onde os homens são livres!

E as mulheres também.

Mundo em que homem sensível

Faz mulher gostar de alguém.

 

Pindorama, terra de quem foi vencido

E vendido, viveu decepcionado

Terra que me deu abrigo

Terra do meu homem amado."

É permitida a citação, publicação eletrônica e reprodução de trechos desta obra e desta obra completa, desde que feita a menção à autora e, caso contenha imagens, da ilustradora. (Lei de Direitos Autorais nº 9.610 de 1998). A Editora Só Livro Bom pode fornecer o arquivo para impressão em gráfica sob demanda (solivrobom@gmail.com)

callista

 

Só Livro Bom Editora, 2015, 88 p.

 

"O Silêncio

 

Existem dois silêncios.

O primeiro é o do que não se sabe.

O segundo é o do que não se fale.

 

Existe o silêncio, mas o silêncio que cale."

 

 

Disponível em livro impresso na

 

Livraria Cultura

Livraria Cultura logo.png

É permitida a citação, publicação eletrônica e reprodução de trechos desta obra e desta obra completa, desde que feita a menção à autora e, caso contenha imagens, da ilustradora. (Lei de Direitos Autorais nº 9.610 de 1998). A Editora Só Livro Bom pode fornecer o arquivo para impressão em gráfica sob demanda (solivrobom@gmail.com)

As Veneráveis virturdes do homem

 

Epitalâmio de Sulis Minerva a Baco. 

Chiado Editora, 2018, 66p.

 

    "CANTO I

 

   1

 

   Ó Homem, de meu peito, bem criado
   Em meu colo nutro o pleito que proclama
   A virtude do herói alvo e cansado
   Consolado neste gesto de quem ama.
   Ó semblante rigoroso que me aplaca;
   Braço rijo, rosto nobre, em gentil brama.
   Seja em gala, em pego undoso, em noite clara;
   É feliz mulher que nele agita a chama.
   Na aurora rutilante, em sombra langue
   Sonho o enfermo exemplar de força exangue."

Disponível em livro e e-book em:

Chiado Editora

Martins Fontes Editora

Livraria Cultura

Estante Virtual

Obra protegida pela Lei de Direitos Autorais nº 9.610 de 1998. Não é permitida a sua reprodução e distribuição sem autorização da Editora Chiado e da Editora Só Livro Bom. 

A Verdade é filha da Mentira

 

 

Azougue Editorial

88 p. 

Rio de Janeiro, 2014. 

 

"Mas o que é a simples poesia

Diante de tanta violência?

É o que mantém a dignidade

É o que garante a existência". 

 

Disponível em:

Livraria do Psicólogo

Obra protegida pela Lei de Direitos Autorais nº 9.610 de 1998. Não é permitida a sua reprodução e distribuição sem autorização da Azougue Editorial. 

RUMO À LIBERDADE

 

 

Azougue Editorial

74 p.

Rio de Janeiro, 2014. 

 

"Quero asas

Para abri-las e voar ao vento

Te consentir, em meu pensamento

Voar alto, em altitude de cruzeiro

Te levar comigo

E o mundo inteiro". 

Disponível em:

Livraria do Psicólogo

Obra protegida pela Lei de Direitos Autorais nº 9.610 de 1998. Não é permitida a sua reprodução e distribuição sem autorização da Azougue Editorial.